Carimbó - não só um instrumento, uma cultura

Carimbó – não só um instrumento, uma cultura

Por Kátia Kishi

A imagem dessa semana foi retirada do artigo O carimbó: cultura tradicional paraense, patrimônio imaterial do Brasil, publicado na última edição da Revista CPC (n.18, 2014) do Centro de Preservação Cultural da USP.

Segundo o texto de Bruna Muriel Huertas, “ ’carimbó’ designa o instrumento musical denominado curimbó, tambor feito de um tronco internamente escavado, onde em uma das extremidades é colocado couro curtido. A palavra carimbó ou ‘korimbó’, inclusive, seria fruto da união de duas palavras de origem tupi, ‘curi’ (madeira, pau oco) e ‘m´bó’ (furado, escavado)”, como apresentado na imagem.

Esse instrumento foi analisado com outras expressões de manifestação cultural (como música, dança, letras, modo de vida) para se compreender algumas características históricas, étnicas, geográficas e estéticas do carimbó, que possui elementos de culturas indígenas, ibéricas e africanas mescladas, sendo importante também as reflexões sobre o processo de miscigenação na Amazônia paraense.

Apesar de existirem registros de carimbó no Maranhão, a predominância da cultura se localiza nas comunidades tradicionais ribeirinhas e rurais do Pará, a pesquisa de Huertas focou as comunidades da Zona do Salgado, no carimbo praieiro.

“Seus produtores lutam pela concretização de ações públicas voltadas para a sua legitimação, que contribuam para a valorização, a produção e a circulação do carimbó. O reconhecimento do carimbo como patrimônio cultural imaterial do Brasil é resultado desta luta.”, afirma a pesquisadora.

Artigo: “O carimbó: cultura tradicional paraense, patrimônio imaterial do Brasil”
Autor: Bruna Muriel Huertas
Revista: Revista CPC – (Centro de Preservação Cultural da USP)