DIVULGA CIÊNCIA

Valorizando os periódicos brasileiros através da divulgação científica

Divulga Cientista – Neusa Amato

Crédito: Divulgação/CNPq

Crédito: Divulgação/CNPq

No dia 2 de maio, morreu uma importante cientista brasileira, conhecida por ser uma das pioneiras da física no Brasil: Neusa Amato.

Seu pioneirismo se deve pelo fato de ter quebrado a barreira da atuação das mulheres na ciência. Nascida em Campos, no Rio de Janeiro, em 29 de agosto de 1926, Amato era de família tradicional, que considerava que a atividade científica não era para mulheres. No ensino médio, já reconhecida como aluna brilhante, Neusa se opôs à família e ingressou no curso de Física na Faculdade Nacional de Filosofia, da Universidade do Brasil (atual Universidade Federal do Rio de Janeiro). Amato se tornou, assim, a quarta mulher brasileira a se formar em Física, feito ocorrido em 1945.

Inicialmente trabalhou como professora de Física no Colégio Assunção e no Colégio de Aplicação da Universidade do Brasil. Com o sonho de trabalhar com e pesquisa, foi convidada por César Lattes para atuar, junto com Elisa Frota-Pessoa, outra pioneira da Física no país, no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF).

Em 1950, publicou com Frota-Pessoa o primeiro artigo de pesquisa do CBPF, Sobre a desintegração do méson pesado positivo, nos Anais da Academia Brasileira de Ciências.

Amato tornou-se uma especialista de renome internacional na técnica de emulsões nucleares (chapas fotográficas especiais então empregadas no estudo da física nuclear), tendo como foco de suas pesquisas os raios cósmicos, as partículas cósmicas ultra-energéticas de origem ainda hoje desconhecida que bombardeiam a atmosfera terrestre a todo instante.

A partir da década de 1960, por iniciativa de Cesar Lattes e de H. Yukawa, foi iniciada a colaboração Brasil-Japão para estudar as interações produzidas por raios cósmicos usando emulsões nucleares expostas no Monte Chacaltaya, Bolivia. Amato atuou na colaboração até sua aposentadoria, em 1996.

Ao longo de sua carreira, Neusa Amato publicou 116 trabalhos, e recebeu a Medalha CNPq de Honra ao Mérito em 1996. Ela foi uma das cientistas retratadas no livro Pioneiras da Ciência do Brasil, de Hildete Pereira de Melo e Ligia Rodrigues, publicado pela SBPC.

Assista abaixo entrevista com a cientista, concedida em 2009, para a CBPF. Nela, Amato conta sua história de vida e sua carreira como Física.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 11 de maio de 2015 por em Divulga Cientista e marcado , , , , , , , , , , , , , , .
%d blogueiros gostam disto: