DIVULGA CIÊNCIA

Valorizando os periódicos brasileiros através da divulgação científica

Novos Artigos – Baixa organização no trabalho do poder judiciário pode trazer risco de adoecimento em funcionários

Fonte da imagem: http://www.tre-ro.jus.br/

Fonte da imagem: http://www.tre-ro.jus.br/

Por Kátia Kishi

Em uma pesquisa sobre Qualidade de Vida no Trabalho, funcionários do poder judiciário de cinco capitais brasileiras apontaram problemas na organização e condições de trabalho, que podem acarretar em problemas de saúde e queda da produtividade.

O objetivo do estudo desenvolvido pela psicóloga Lívia Carolina Fernandes, da Universidade de Brasília (UnB), foi o de compreender quais fatores no ambiente de trabalho podem contribuir para uma qualidade de vida ou adoecimento entre os trabalhadores do poder judiciário. A autora defende a necessidade da investigação para estabelecer um ambiente mais adequado para os funcionários diante da pressão social, intensificação do ritmo e sobrecarga de atividades, pautadas pelas reclamações de morosidade do setor.

A pesquisa envolveu 5.164 funcionários de cinco Tribunais Regionais Federais, sendo de Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre e Recife, que responderam de forma voluntária um inventário que traça o bem-estar (tendência à qualidade de vida) ou mal-estar (tendência ao adoecimento) de cinco fatores: Condições de trabalho, organização no trabalho, relações sócioprofissionais de trabalho, reconhecimento e crescimento profissional e elo trabalho-vida social.

Em uma percepção global, o índice de “Qualidade de Vida no Trabalho” (QVT) teve uma média de 6,28 em uma escala de 0 a 10, o que indica uma promoção da saúde em relação a pesquisas de anos anteriores, mas ainda com fatores que podem desencadear mal-estar no trabalho.

Entre as principais queixas, a análise destacou o mobiliário inadequado, o que pode oferecer risco aos trabalhadores. A autora contextualiza que durante a década de 1990 houve uma precarização das condições de trabalho no funcionalismo público após a adesão do governo federal ao “Consenso de Washington”, que restringiu custos no setor público. Embora na década seguinte, tenha ocorrido uma reestruturação do serviço público para tornar o setor mais eficiente, ainda há resquícios da precarização.

Outro problema apontado é no quesito organização, em que se constatou um acúmulo de atividades, falta de autonomia e pressão por resultados; segundo a psicóloga, esse problema merece atenção com urgência, pois em muitos casos, a carga extrapola os limites físicos e mentais dos funcionários, além de comprometer a eficiência do judiciário.

A autora também explica que entre os problemas de saúde gerados pelo mal-estar no ambiente de trabalho, estão o absenteísmo (ausências), presenteísmo (quando o trabalhador está presente, mas desestimulado), acidentes, doenças como estresse e até o suicídio. Assim, Fernandes defende a importância de pesquisas regulares, visando a prevenção e promoção da saúde, além de mudanças nos aspectos ainda negativos que forem detectados.

Confira o artigo em:

Artigo: Qualidade de vida no trabalho e risco de adoecimento: estudo no poder judiciário brasileiro
Autor: Lívia Carolina Fernandes e Mário César Ferreira – Contato: liviacarolina@msn.com
Revista: Psicologia USP (v.26,n.2, 2000)

Ouça a nota sobre o artigo em Oxigênio.

FERNANDES, Lívia Carolina; FERREIRA, Mário César. Qualidade de vida no trabalho e risco de adoecimento: estudo no poder judiciário brasileiro. Psicol. USP,  São Paulo ,  v. 26, n. 2, p. 296-306, Aug.  2015 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642015000200296&lng=en&nrm=iso&gt;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: