DIVULGA CIÊNCIA

Valorizando os periódicos brasileiros através da divulgação científica

Os benefícios do exercício físico para asmáticos

Por Carolina Medeiros

Alertar para a importância dos benefícios do exercício físico para pessoas com asma é o objetivo do artigo “Efeitos do exercício físico no controle clínico da asma”, publicado na última edição da Revista de Medicina (vol.94, n.4) da Universidade de São Paulo (USP).

asma
A revisão de literatura apresenta um histórico dos estudos sobre a relação entre o exercício físico e a melhora no quadro asmático de diversos pacientes. Até a década de 90, esses estudos relacionavam os benefícios da atividade física, em especial a aeróbica, apenas ao condicionamento físico e a percepção de falta de ar (dispneia).
Após os anos 2000, surgiram estudos com maior rigor metodológico, que permitiram apontar outros benefícios do exercício para pacientes com asma, como a redução do broncoespasmo induzido pelo exercício (BIE), a responsividade brônquica bem como e a capacidade física aeróbia, além da melhora relacionada à qualidade de vida, o controle clínico da asma e a inflamação pulmonar.

E para um melhor entendimento em relação à evolução dos estudos sobre a positiva relação entre exercício físico e melhora no quadro asmático, os pesquisadores da Faculdade de Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional da USP, elaboraram duas tabelas. Ambas apresentam resultados de pesquisas realizadas entre 1971 e 2015; porém, uma sobre estudos aplicados em crianças e a outra com estudos aplicados em adultos.

Tabela 1 – Evolução do controle clínico pelos estudos em crianças asmática
Sem título
Tabela 2 –  Evolução na investigação do controle clínico pelos estudos em adultos asmáticos
Sem título1
O artigo se dedica ainda a discutir em particular a relação da doença com pacientes obesos. De acordo com a pesquisa, “a associação da asma com a obesidade leva a um fenótipo da doença que tem difícil controle e no qual os pacientes possuem mais sintomas e, portanto, devem receber um tratamento complementar para perda de peso associado à intervenção medicamentosa convencional”, em outras palavras, os exercícios aeróbicos nesse caso proporcionarão melhora no quadro asmático e também na obesidade.
Sobre a asma
A asma é uma doença crônica das vias aéreas caracterizada por limitação do fluxo aéreo associado a sintomas respiratórios como sibilância, dispneia, aperto no peito e tosse que variam em relação à ocorrência, frequência e intensidade. A doença possui elevada prevalência e morbidade, afetando de 1 a 18% da população em alguns países e no Brasil atinge, aproximadamente, 11% da população.
O diagnóstico da asma é clínico e incluem presença e variação de sintomas respiratórios, histórico médico detalhado do paciente, confirmação da limitação ao fluxo aéreo expiratório através do teste de função pulmonar e reversibilidade positiva ao broncodilatador; podendo ser complementado por outros exames como variabilidade diurna diária do fluxo expiratório máximo, teste de broncoprovocação brônquica, dentre outros. (Dados:GINA 2015 – Goblal Initiative for Asthma)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 10 de janeiro de 2016 por em Divulga Ciência, Novos Artigos.
%d blogueiros gostam disto: